domingo, 7 de agosto de 2022

Ética


Ética é uma área da filosofia que busca problematizar as questões relativas aos costumes e à moral de uma sociedade, sem recorrer ao senso comum. A ética tenta estabelecer, de maneira moderada e com uma visão questionadora, o que é o certo e o errado e a linha, muitas vezes tênue, entre o bem e o mal. 

A ética está intimamente ligada à moral e consiste numa importante ferramenta para o bom convívio entre as pessoas e para o bom funcionamento das relações e das instituições sociais.

Enquanto a moral expressa os hábitos e costumes de uma sociedade, de um local, de uma comunidade situada no espaço e no tempo, além de designar a conduta individual de pessoas, a ética é aquela que tenta identificar, tratar, selecionar e estudar a moral (ou as várias morais) de maneira imparcial, laica, racional e organizada. 

É papel da ética, portanto, entender a moral e julgá-la pelo crivo da razão, estabelecendo se ela está correta ou não.

A ética foi sistematizada pela primeira vez pelo filósofo grego antigo Aristóteles, que formulou uma teoria ética baseada em uma espécie de guia moral das ações que visava sempre, na visão do filósofo, o alcance da felicidade.

Ser ético é agir bem, buscando fazer o certo, não se desvirtuando e não causando prejuízo a outrem. Para podermos começar a pensar no que é ser ético, basta que nos atentemos para as nossas ações e o impacto delas no meio. A minha ação prejudica outras pessoas? 

A minha ação prejudica o coletivo em detrimento do meu lado individual e pessoal? A minha ação é  correta em relação às normas locais? A “balança” moral de uma pessoa é o seu senso ético, que é capaz de dizer se as suas ações são condenáveis ou não.


ATOS QUE PODEM SER CONSIDERADOS


1. Ajudar a quem precisa

Quando alguém lhe pede alguma ajuda financeira na rua ou algum idoso lhe pede auxílio para atravessar a rua, você tem a opção de ajudar ou não.

2. Cometer atos ilícitos

Esta é uma questão importante para ser refletida dentro dos conceitos da moral e da ética. Situações ilícitas como roubar ou matar, são, por lei, possíveis de punição e entendemos que pela ética seriam então uma atitude ilegal e, moralmente falando, não condizem com os bons valores e costumes da sociedade.

3. Jogar lixo na rua

Se ao caminhar por uma via pública, uma pessoa estiver com alguma embalagem que pretenda se desfazer, pela ética ela deve jogar esta embalagem no lixo, que seria o correto, inclusive pela moral.

4. Furar fila

Outra questão que exemplifica a reflexão sobre a ética e a moral é a ação de furar fila em locais de atendimento público, como bancos, restaurantes, etc.

5. Prejudicar algum colega de trabalho

No ambiente de trabalho, é comum que se tenha a chamada ética profissional, onde se supõe que todos os funcionários ajam de acordo com estes princípios.

Fonte: https://www.tudosaladeaula.com/

sábado, 16 de julho de 2022

Curso preparatório para o Conselho Tutelar - 2023.


Em outubro de 2023 teremos eleições (processo de escolha) para o Conselho Tutelar em todo Brasil. Em Touros não será diferente, serão 5 vagas para Conselheiro Tutelar, com salário de R$ 2.800,00 (dois mil e oitocentos reais). 

Para concorrer ao processo de escolha é preciso cumprir com algumas etapas: a documental, a prova de conhecimentos específicos (prova) e a eleição (processo de escolha).

Pensando nisso, o IJ CURSOS irá realizar um curso preparatório presencial e pela internet para aqueles que desejam concorrer ao processo de escolha do Conselho Tutelar, nós iremos te preparar para todo o processo de escolha dos futuros profissionais que irão compor o Conselho Tutelar - Gestão 2024-2028.

Vagas limitadas!

A primeira aula será no dia 23/07 as 20h00 pelo google meet, neste dia divulgaremos o início das aulas, os dias que ocorrerão as aulas presenciais e pela internet.

No final do curso o(a) aluno(a) receberá um certificado de participação;

Inscrições: pelo link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSd8HF201959abfv0xNk_Miw6WQxYDY4cMwO8_OzR0G1W3Q5Gw/viewform?vc=0&c=0&w=1&flr=0

Pagamento: clique no link: https://mpago.la/22zvFVf para pagamento da taxa de inscrição no valor de R$ 20,00 (vinte reais) ou pague pelo PIX: CHAVE CNPJ: 15.446.886/0001-79 Titular: Joao N O 05428576421.

Entre no link do grupo do Whatsapp e fique por dentro do curso e de todo o processo de escolha dos futuros conselheiros tutelares: <https://chat.whatsapp.com/HxB9mnEV5lRJWhUPGvn5hg>

sábado, 9 de julho de 2022

Defesa Civil registra 1,3 mil desabrigados e 73 mil afetados por chuvas e enchentes no RN.


O Rio Grande do Norte tem 1.314 pessoas desabrigadas pelas chuvas que ocorrem desde o dia 1º de julho e que se intensificaram entre a quinta (7) e esta sexta-feira (8). O estado já reconheceu situação de emergência em 16 municípios.

Segundo os dados divulgados pelo governo do estado na manhã deste sábado (9), o estado também contabiliza 1.354 desalojados e mais de 73 mil afetados por enchentes e seus efeitos até o fim da tarde de sexta-feira (9).

Em um período de 24 horas, entre a quinta e a sexta-feira, o setor de meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária (Emparn) relatou a ocorrência de chuvas em mais de 100 municípios, atingindo com mais intensidade o Agreste e o Litoral.

Em Nova Cruz, o volume de chuvas acumuladas desde o início do ano já superava 1.000 milímetros, colocando o município no grupo em que o inverno é classificado como “muito chuvoso”.

Mas a cheia do Curimataú, dizem moradores, foi provocada pelas chuvas na cabeceira do rio, que nasce na serra do Cariri Velho, no município paraibano de Barra de Santa Rosa, entra no Rio Grande do Norte por Nova Cruz e deságua no mar em Barra do Cunhaú, no município de Canguaretama.

Técnicos foram enviados a Nova Cruz e Pedro Velho para avaliação da extensão dos problemas e atendimento às populações que ficaram ilhadas em suas comunidades.

Situação de emergência

No início da tarde de sexta-feira (8), o governo anunciou que decretaria situação de emergência em 14 municípios do Rio Grande do Norte. Às 14h30, o dado foi atualizado para 15 municípios. No entanto, o decreto publicado em uma edição extra do Diário Oficial trouxe 16 cidades.

São as cidades em situação de emergência:

Natal;

Ceará-Mirim;

São Gonçalo do Amarante;

Macaíba;

Parnamirim;

Nísia Floresta;

Extremoz;

Touros;

Nova Cruz;

Canguaretama;

Montanhas;

Várzea;

Espírito Santo;

Pedro Velho;

Tibau do Sul;

Ielmo Marinho;


Fonte: G1

Touros tem mais de 900 pessoas afetadas por alagamentos, aponta Defesa Civil


A cidade de Touros, no litoral Norte potiguar, teve mais de 900 pessoas afetadas pelas fortes chuvas que caíram no último fim de semana, segundo dados da Defesa Civil do município. Várias áreas seguem alagadas nesta terça-feira (5).

Segundo a Emparn, desde a última sexta-feira (1º) choveram 176,3 milímetros no município - enquanto a média esperada todo o mês de julho varia entre 88,11 e 180,19 milímetros.

De acordo com a Defesa Civil do município, 48 pessoas estão desalojadas, uma pessoa está desabrigada e mais de 900 foram afetadas diretamente pela situação, com suas casas alagadas. 

O coordenador da Defesa Civil do município, Everton Xavier, afirmou que em alguns distritos, o município chegou a abrir dunas para que a água pudesse escoar para a praia. Segundo ele, as bombas de sucção que a prefeitura possui não são suficientes para atender à demanda.

Estamos precisando de ajuda do governo do estado e do governo federal porque a situação atual foge da capacidade reativa do município", afirmou.

Imagens feitas com drone mostram alagamentos na cidade de Touros, no RN — Foto: Cedida/Prefeitura de Touros

De acordo com a Defesa Civil do Rio Grande do Norte, a cidade é a que teve a situação mais crítica reportada ao governo do estado desde o último domingo (3). A Defesa Civil estadual ainda não recebeu os dados oficiais de Natal, por exemplo, mas já contabiliza 3 mil pessoas afetadas pelas chuvas no estado.

No relatório enviado à Defesa Civil do estado, a prefeitura de Touros apontou que 12 casas estão em situação mais grave. "As edificações atingidas tiveram problemas na sua fundação uma vez que parte da água veio do próprio lençol freático apresentando recalques, fissuras e rachadura e infiltração nas paredes e pisos", diz o relatório.

O município decretou estado de calamidade, autorizando a convocação de voluntários e também suspensão de serviços públicos não essenciais.

Fonte: G1

terça-feira, 28 de junho de 2022

Um em cada 4 brasileiros diz que falta comida em casa, aponta pesquisa do DATAFOLHA

 Um em cada 4 brasileiros diz que falta comida em casa, aponta pesquisa do Datafolha

Foto: Sérgio Lima/Poder 360

Mesmo com a leve desaceleração da inflação dos alimentos, a geladeira vazia continua a assombrar os lares brasileiros, e 1 em cada 4 avalia que a quantidade de comida disponível em casa era inferior ao necessário para alimentar sua família.

De acordo com pesquisa Datafolha feita na última semana, para 26% dos entrevistados, a comida disponível nos últimos meses era abaixo do suficiente, enquanto 62% julgaram ser suficiente e apenas 12% diziam acreditar ser mais do que o suficiente.

A pesquisa foi feita nos dias 22 e 23 de junho. Foram realizadas 2.556 entrevistas em todo o Brasil, distribuídas em 181 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

O percentual dos que não têm o bastante para colocar no prato mantêm-se no mesmo patamar desde maio, oscilando dentro da margem de erro.

A persistência do dado contrasta com a desaceleração da inflação. A alta de preços medida pelo IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15) subiu 0,69% em junho, sendo que o grupo alimentação e bebidas subiu 0,25%, após alta de 1,52% em maio. Em 12 meses, o acumulado é de 13,84%.

As famílias, no entanto, ainda não sentem esse movimento. Em 12 meses até maio, a inflação da cesta básica foi de 27%, segundo estudo da PUCPR.

Além da alta de preços resistente, a volta do emprego com funções mais precarizadas e de baixa remuneração e o acúmulo de incertezas quanto ao ambiente político e econômico dos próximos meses têm feito do custo da comida um assunto central no dia a dia dos brasileiros.

A sensação de insegurança alimentar afeta sobretudo as famílias mais pobres. Entre os que têm renda familiar de até dois salários mínimos (R$ 2.424), ela é de 38%.

Para os que recebem acima de dois e até cinco salários (R$ 6.060), o percentual é de 14%. Para quem recebe até dez salários mínimos (R$ 12.120), ela cai para 4%.

A quantidade insuficiente de comida também é uma realidade mais presente entre moradores do Nordeste (32%) e Norte (30%), mas não deixa de afetar quem vive no Centro-Oeste (24%), Sul (24%) e Sudeste (22%).

Entre os desempregados, 42% disseram que não tiveram o suficiente (eles eram 38% em março). Essa situação também afeta gravemente os que desistiram de buscar trabalho (39%), as donas de casa (38%) e os autônomos (27%).

Recentemente, outras pesquisas também ajudaram a detalhar a gravidade desse cenário. Em uma cidade como São Paulo, a renda dos 5% mais pobres não é suficiente para comprar dois pratos feitos ou 1 quilo de carne por mês.

Além disso, 33 milhões de pessoas passam fome no país, segundo apontou a segunda edição do Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil —um patamar semelhante ao que havia sido registrado há três décadas.

DESEMPREGO É DESAFIO PARA PRÓXIMO GOVERNO

Apesar de os índices de desemprego mostrarem recuperação ante os piores momentos da pandemia, a qualidade dos empregos gerada e as incertezas quanto ao desempenho da economia nos próximos meses pesam no humor dos brasileiros.

A informalidade é uma situação crescente na saída do pior momento da pandemia. Dos brasileiros que trabalham e não têm carteira assinada, 65% já trabalharam com carteira e 32% nunca trabalharam registrados.

Do total dos entrevistados, 37% têm algum desempregado em casa (incluindo o próprio entrevistado) e 49% dos que estão nessa situação têm renda familiar de até dois salários mínimos por mês.

Também preocupa o tempo em que muitos desses trabalhadores estão fora do mercado de trabalho. Dos entrevistados pelo Datafolha que estavam desempregados, 39% estavam nessa situação há mais de dois anos, 29% há no máximo seis meses, 18% há mais de um ano e menos de dois anos e 12% de 6 a 12 meses.

Neste caso, as diferenças regionais também pesam: o desemprego de mais de dois anos é um problema maior no Norte (45%), Nordeste (41%) e Sudeste (41%) na comparação com Sul (24%) e Centro-Oeste (28%).

Dos que avaliam o governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) como ruim ou péssimo, 42% disseram estar desempregados há mais de dois anos, 29% até seis meses, 18% de um a dois anos e 10% entre seis meses e um ano.

Ter um desempregado um casa varia segundo a intenção de voto para presidente: 29% dos eleitores de Bolsonaro têm um desempregado em casa (incluindo o próprio entrevistado). Já entre os que pretendem votar no ex-presidente Lula (PT), 42% moram com alguém que está sem ocupação.

Entre os eleitores do petista, que lidera as intenções de voto para a Presidência, 63% não têm ninguém com carteira assinada em suas casas (incluindo o próprio entrevistado) ante 58% dos que preferem Bolsonaro.

22% SÃO BENEFICIÁRIOS DO AUXÍLIO BRASIL

Uma das vitrines do governo para tentar conquistar votos entre as famílias de menor renda e na região Nordeste, o programa Auxílio Brasil (que substituiu o Bolsa Família em novembro passado) atinge pouco mais de um quinto dos brasileiros.

Dos entrevistados pelo Datafolha, 22% diziam ter recebido o Auxílio Brasil em junho —um patamar semelhante ao que o instituto havia captado em maio (21%) e março (23%) passados.

Dos entrevistados com até o ensino fundamental, 31% se disseram beneficiários do programa; entre os que têm renda familiar de até dois salários mínimos, 34% estavam no programa.

Dos eleitores de Lula, 28% recebem o Auxílio Brasil e 17% dos de Bolsonaro. O Nordeste, região em que o presidente Bolsonaro luta para conquistar mais eleitores, é o local do país em que mais pessoas são beneficiadas pelo mecanismo de transferência de renda (35%).

Fonte: Folha de S. Paulo

segunda-feira, 27 de junho de 2022

EDITAL DE PUBLICAÇÃO DE CHAPAS ESCRITAS ELEIÇÕES 2022

 

A Comissão Eleitoral, eleita na forma estatutária, torna público que as inscrições de chapas para concorrer ao pleito em curso, encerraram-se às 18:00 do dia 23/06/2021, tendo sido inscrita uma única chapa, a saber: CHAPA DE Nº 01, CHAPA LUTANDO COM SERIEDADE, com os seguintes candidatos: Joselúcia de Aguiar Gonçalves França PRESIDENTE; Francisco Lourenço Siqueira VICE – PRESIDENTE; Sebastião Nicácio da Silva SECRETÁRIA GERAL; Maria Gisete Lourenço de Brito SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS; Francisco Ponciano da Silva  SECRETÁRIO ADJUNTO DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS; João Maria da Silva  SECRETÁRIO DE FORMAÇÃO SINDICAL; Luiz Rafael da Penha SECRETÁRIA DE IMPRENSA E DIVULGAÇÃO; Marcos André Araújo da Silva SECRETÁRIO DE ESPORTE E LAZER; Felipe Jean Oliveira de França SECRETÁRIO DE POLÍTICAS SOCIAIS, DIREÇÃO EXECUTIVA – SUPLENTES: José Luciano da Silva 1º SUPLENTE DA DIREÇÃO EXECUTIVA; José Luciano da Silva 2º SUPLENTE DA DIREÇÃO EXECUTIVA; Moisés Farias França 3º SUPLENTE DA DIREÇÃO EXECUTIVA; CONSELHO FISCAL: Marconildo Chagas Matilde  1° TITULAR DO CONSELHO FISCAL; José Antônio Correio da Silva 2° TITULAR DO CONSELHO FISCAL; Lídia Moura do Nascimento 3° TITULAR DO CONSELHO FISCAL, CONSELHO FISCAL – SUPLENTES: Antônio Silva do Nascimento 1° SUPLENTE DO CONSELHO FISCAL; Juarez Borges de Oliveira 2° SUPLENTE DO CONSELHO FISCAL; João Gonzaga do Nascimento 3° SUPLENTE CONSELHO FISCAL. Declaro o prazo de 03 (três) dias a partir da publicação deste edital para impugnações conforme disposto no artigo 71º e seus parágrafos. Touros/RN, 23 de Junho de 2022. Francisco Canindé Dantas Catarina Presidente da Comissão Eleitoral.

sexta-feira, 17 de junho de 2022

Curso preparatório para o Conselho Tutelar

 


Em outubro de 2023 teremos eleições para o Conselho Tutelar em todo Brasil. Em Touros não será diferente, serão 5 vagas para Conselheiro Tutelar, com salário de R$ 2.800,00.

Para concorrer as eleições é preciso cumprir com algumas etapas, a documental, a prova de conhecimentos específicos e o pleito.

Pensando nisso, nós iremos realizar um curso preparatório para o Conselho Tutelar, para que você possa ser aprovado(a) no processo seletivo e caso seja eleito(a) você consiga fazer um trabalho embasado no Estatuto da Criança e do Adolescente.

Vagas limitadas;

Início da primeira turma: 09/07/2022

Aulas aos sábados;

No final do curso o(a) aluno(a) receberá o certificado de participação;

Valor do investimento: no privado.

Entre no link da primeira turma: <https://chat.whatsapp.com/HxB9mnEV5lRJWhUPGvn5hg>

quarta-feira, 15 de junho de 2022

Lula virá Natal nesta quinta e terá visita em feira, almoço com governadores e ato político.

 

A vinda do ex-presidente Lula a Natal (RN) está confirmada para a próxima quinta-feira (16) em Natal. A data coincide com a 1ª Feira Nordestina de Agricultura Familiar, que ocorre entre 15 e 19 de junho, no Centro de Convenções, na via Costeira.

O PT está preocupado com as questões de segurança e os limites da legislação eleitoral. Lula chegará a Natal pela manhã – em horário não divulgado – e irá do aeroporto internacional de São Gonçalo direto para o Centro de Convenções, onde acontece a feira.

No evento, de acordo com informações repassadas pelo presidente do PT/RN Júnior Souto, o ex-presidente vai caminhar pelos estandes e, em seguida, vai almoçar com os governadores dos 9 estados nordestinos que já confirmaram presença.

Na sequência, Lula vai para a Arena das Dunas, onde está programado o grande ato político batizado “Juntos pelo RN”.

A expectativa do PT é reunir entre 10 mil e 15 mil pessoas no estacionamento da Arena das Dunas. A concentração está marcada para 15h. A entrada do público será gratuita, mas haverá detector de metais na entrada.

Com informações da Agência Saiba Mais

Ações solidárias da LBV levam alimento e esperança para amenizar o sofrimento de famílias mais vulneráveis

 

Um levantamento divulgado nesta quarta-feira (8 de junho), por diversos veículos de comunicação apresentou dado alarmante: o número de brasileiros sem ter o que comer quase dobrou em 2 anos de pandemia.

Os dados fazem parte do 2º Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil, realizado pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede PENSSAN) e informa que o país soma atualmente cerca de 33,1 milhões de pessoas sem ter o que comer diariamente, quase o dobro do contingente em situação de fome estimado em 2020. Em números absolutos, são 14 milhões de pessoas a mais passando fome no Brasil.

Solidariedade

Além de todo o trabalho que realiza diariamente em suas 82 unidades socioeducacionais no país, a Legião da Boa Vontade (LBV) desde o início da pandemia da Covid-19 (março/2020), intensificou suas ações emergenciais e humanitárias em benefício das famílias mais vulneráveis atendidas pela Instituição e por organizações parceiras. A LBV ainda tem mobilizado doações para atender os impactados pelas calamidades que têm atingido diversas regiões do país nos últimos meses.

Diga Sim!

A Campanha DIGA SIM! é outra inciativa que vem entregando nesse período de inverno cestas de alimentos e cobertores em diversas cidades brasileiras, a fim de amenizar a fome e o frio enfrentados pelas famílias em vulnerabilidade social. A mobilização solidária percorrerá as cidades do interior do estado nessa primeira etapa com entrega de cestas de alimentos não perecíveis as famílias que vivem nas zonas rurais dos municípios: Vera Cruz e Macaíba, nesta terça-feira (14), Canguaretama (21), e São Tomé no dia, 25 de junho.

Doe Agora

A LBV conta com a sua doação. Doe pela Central de Doações do aplicativo PicPay; pelo Pix Solidário pix@lbv.org.br ou acesse o site www.lbv.org/doe.

Conheça a LBV e ajude. Em Natal/RN, a Instituição está localizada a rua dos Caicos, 2148 – Bairro Dix-Sept Rosado. Informações pelo site www.lbv.org, ou telefone (84) 3613-1655. 

Prefeitura de Pedra Grande faz entrega dos novos fardamentos e kits de material escolar.

 





O governo de Pedra Grande através da SEMEC está realizando a entrega dos novos fardamentos e dos kits de material escolar completos, para todos os alunos da rede municipal de ensino.

No fardamento completo são entregues camisetas, calças, shorts e shorts-saia. E no super kit de material escolar a mochila vem completa com estojos, lápis, canetas, coleções, apontadores, macinhas, tintas, além de cadernos e muito mais. Todo o material é personalizado, de acordo com cada modalidade de ensino.

“Essa ação proporciona um ambiente escolar ainda mais igualitário, além de reafirmar o investimento na educação de qualidade para todos. A gente não tem um pingo de dúvidas que os alunos estão amando, viu. Aqui em PG é assim, a educação é prioridade”.

Fonte: www.blogdojadson.com.br